Middle East and Africa

North America

Russia & CIS

Southeast Asia

History

Product Timeline

Linha do Tempo do Produto

Para os interessados em estatística, os irmãos Keller fabricaram sete carregadeiras 1957-58. Em 1958-59, 18 carregadeiras Melroe M60 foram fabricadas. Outras 400 carregadeiras Melroe M200 foram fabricadas em 1959-60. 

E da primeira carregadeira de direção deslizante do mundo, a M400, foram fabricadas 200 de 1960 a 1962. 
1962 marca a introdução da M440 -- a primeira carregadeira com a marca Bobcat, branca com acabamento vermelho -- e dois anos depois ela celebra sua 1000ª carregadeira. Até 1969 a empresa fabrica sua 10.000ª carregadeira. 

Outra década mais tarde (1980) a empresa atinge a marca de sua 100.000ª carregadeira. Em mais duas décadas (2001), bate a marca de 500.000 carregadeiras. O crescimento foi em disparada e em 2008 a empresa comemorou a número 750.000. Depois, em 2014, atinge a marca de 1.000.000 de carregadeiras. Uau!

No decorrer de seis décadas, da primeira carregadeira de três rodas até hoje, houve -- em média -- ma carregadeira Bobcat fabricada a cada 30 minutos, todos os dias, todas as semanas, todos os anos. 

Contudo, desde o 50º aniversário e a celebração da 750.000ª carregadeira em 2008, o ritmo é ainda mais impressionante: uma carregadeira fabricada a cada 12,5 minutos!

 

Carregadeiras de Três Rodas

Carregadeira Keller, a primeira carregadeira de três rodas fabricada pelos irmãos Louis e Cyril Keller para Eddie Velo, um criador de perus cujos celeiros precisavam de limpeza. A Carregadeira Keller tinha uma roda traseira livre e duas rodas de tração com um inovador mecanismo de embreagem de acionamento e equipada com um motor Kohler de 6 hp. Os irmãos Keller fabricaram mais seis carregadeiras em sua oficina de máquinas em Rothsay, Minnesota, antes que fossem apresentados aos irmãos Melroe em 1958.

 

Os irmãos Melroe convidam os Kellers a demonstrar sua carregadeira na exposição de equipamento agrícola Melroe na Feira Estadual de Minnesota. A carregadeira é sucesso imediato e antes que a feira tivesse terminado os Melroe convidaram os Kellers para associar-se a eles. Após definirem um contrato de direitos pelo projeto de seu acionamento por embreagem, os Keller foram contratados para desenvolver uma nova carregadeira e colocá-la em produção na Melroe Manufacturing Company em Gwinner, Dakota do Norte.

 

A carregadeira autopropelida Melroe M60 é uma versão melhorada da carregadeira Keller com um motor maior, de 9 hp, e geometria do braço de elevação aperfeiçoada, às vezes chamada de desenho de “antena de gafanhoto” -- foram fabricadas 17.

 

A M200 é o segundo projeto da carregadeira autopropelida Melroe, com motor Onan de 12,9 hp. O braço de elevação foi novamente redesenhado, dando à carregadeira 340 kg de capacidade nominal -- foram fabricadas 400.

 

Carregadeiras de Direção Deslizante: Os Primeiros Anos

A M400 é adaptada da M200 acrescentando-se um eixo traseiro. Com tração nas 4 rodas, ela é a primeira carregadeira de direção deslizante do mundo. São fabricadas aproximadamente 200 M400. O que torna a carregadeira de direção deslizante única é o uso de duas transmissões independentes que possibilitam que ela gire sobre o próprio eixo. A nova carregadeira é 15 cm mais longa que a M200 e – com algum ajuste – acabará por atingir a relação de peso 70-30 da dianteira para a traseira para desempenho ideal de direção deslizante.

 

A M440 é a primeira carregadeira de direção deslizante com a marca Bobcat. Ela é um projeto totalmente novo, como sistema de tração fechado em tanques laterais que possuem banho de óleo para lubrificação. A mudança do desenho permite que o operador entre na carregadeira pela frente.

 

A M444 substitui a M440 menos de um ano depois, com o acréscimo de embreagens lubrificadas sob pressão para maior durabilidade.

 

A M500E é adaptada com um motor elétrico de 10 hp, possibilitando que elevadores de grãos usem a carregadeira dentro de vagões fechados e em outros ambientes poeirentos. Um carretel de cabo retrátil permite que a máquina trabalhe dentro de um raio de 15 metros.


A M600 tem motor a gasolina Wisconsin VF4D. Ela é fabricada até 1975. Um mastro vertical de empilhadeira torna-a popular com pedreiros.

 

M970 -- apelidada “Big Bob” -- tem uma poderosa capacidade nominal de 1.360 kg e opção de motores de 78 hp Perkins a diesel ou Continental a gasolina. Ela é, na época, a maior carregadeira de direção deslizante jamais fabricada e a primeira a usar sistema de transmissão hidrostática (em vez de acionamento por embreagem), para excepcional potência de empuxo e escavação.

 

A M970 também é a primeira carregadeira Bobcat a incorporar um dispositivo de montagem de implementos acionado por alavancas -- chamado de sistema Bob-Tach® quando patenteado em 1972 -- em vez de implementos instalados com pinos. É um momento de definição, uma mudança que gera a indústria de implementos e transforma a carregadeira de direção deslizante no que alguns chamam de “Canivete Suíço” do equipamento de construção.

 

A Mini-Bob, a menor carregadeira de direção deslizante jamais fabricada, com apenas 91 cm de largura, é exibida pela primeira vez aos distribuidores em Chandler, Arizona.

 

Cyril Keller demonstra a carregadeira, que foi desenvolvida em segredo por seu irmão, Louis. Ela é apresentada no ano seguinte com uma proteção superior (ou ROPS) e é dado ao modelo a designação de M371, equipada com um motor Kohler de 14 hp.

 

 

 

A M610, com motor a gasolina Wisconsin e 453 kg de capacidade nominal, permanece o modelo Bobcat mais popular pela década seguinte. Quando a última M610 sai da linha de montagem em 1982, isso significa o fim da carregadeira acionada a embreagem e a transição para equipamento movido a diesel.

 

Feller Buncher Bobcat 1074, uma máquina de colheita de árvores com acessório de corte que pode cortar, enfeixar e transportar árvores. Na década seguinte são fabricados diversos modelos diferentes -- incluindo o 1080 e um inovador modelo de tração nas seis rodas 1213 -- mas a linha de produto é descontinuada em 1987.


Bobcat 825, com capacidade nominal de 680 kg, continua a tendência para máquinas maiores movidas a diesel. Ela é descontinuada em 1983, substituída pela nova 843 Série B.

 

Carregadeiras de Direção Deslizante: Nova Geração

A 520 é a primeira do projeto “Série B” uma completa remodelação da linha de carregadeiras Bobcat. O objetivo era tornar muitos componentes -- cabine do operador e ROPS, assento, alavancas de comando, pedais e porta traseira -- intercambiáveis entre diversos tamanhos de chassis. Tal padronização de projeto possibilitará produção em massa mais eficiente da carregadeira Bobcat na fábrica de Gwinner.

 

A Série 30 da Nova Geração lança, incluindo os modelos 530, 533, 630, 631 e 632 a gasolina e diesel, motores com refrigeração a ar e líquida. Uma característica importante do produto é sua caixa de correntes de montagem central em uma configuração “gravata borboleta” que elimina ajustes, uma vantagem competitiva altamente elogiada. Os modelos 730, 731, 732 chegam no ano seguinte.

 

O novo logotipo Bobcat “Bauhaus” é revelado com o símbolo da cabeça do gato que ainda é usado.

 

A Bobcat 310 -- medindo 91 cm de largura e 1,83 cm de altura -- continua a tradição da Mini-Bob. Ela apresenta motor a gasolina Kohler; uma versão a diesel, modelo 313, foi apresentada no ano seguinte.

 

 

 

A carregadeira articulada, chamada de “Bobcat que se dobra ao meio,” diversifica a linha de carregadeiras. Uma versão de empilhadeira para todo terreno -- a 2000RTF -- é introduzida um ano mais tarde. O mercado de carregadeiras articuladas não cresce como esperado e a linha é descontinuada em 1995.

 

Bobcat 743 Série 40 é lançada e rapidamente se torna a carregadeira de direção deslizante mais popular do mundo. Em seu pico no final dos anos 1980, a produção da 743 a diesel representa metade da produção da fábrica de carregadeiras Bobcat. As carregadeiras Série 40 são as primeiras a incorporar o novo sistema de segurança do operador Barra do Assento. Outros modelos da Série 40 incluem a 540, 542 e 543, a 641, 642 e 643, a 741, 742 e 743 e a 843.

 

Após a recessão do início dos anos 1980, a direção da empresa faz um esforço consciente não aumentar os preços em sua linha de carregadeiras Bobcat. A estratégia dura 10 anos e, para desespero dos concorrentes, é apresentada em anúncios dizendo, “Ainda nos preços de 1983.” Como resultado, a carregadeira de direção deslizante se torna uma solução eficaz de escolha em muitos setores, desbancando o então popular trator carregadeira retroescavadeira.

 

A 440 e a 443 são as primeiras a ter o motor montado transversalmente. As mais novas Mini-Bobs substituem a 310 e a 313 e ainda têm 91 cm de largura e 1,83 cm de altura.

 

A 943 é a segunda carregadeira Bobcat com o motor montado transversalmente, possibilitando que as bombas hidrostáticas sejam acionadas por correia para maior eficiência, menor ruído e acesso de serviço mais fácil para manutenção de rotina. Esse desenho com motor transversal é repetido nas gerações seguintes de carregadeiras e continua até hoje.

 

Introduzidos os modelos “Série 50” 753 e 853, com um inovador sistema eletrônico de monitoramento e diagnóstico chamado “BOSS,” um sistema de arrefecimento de duas vias, rolaments dos eixos protegidos e um único cilindro de inclinação.

 

A 7753 é a primeira das carregadeiras com trajetória de elevação vertical que vão revolucionar a linha. Sua trajetória de elevação vertical aumenta a capacidade de elevação sem aumentar o peso da máquina. Essas novas carregadeiras são qualificadas de máquinas ideais para “elevação e transporte”.

 

A 753L com longa distância entre eixos (mais tarde renomeada como 763) ganha um bocado de capacidade de elevação aumentando a distância entre os eixos dianteiros e traseiros sem sacrificar sua característica de manobrabilidade da direção deslizante.

 

A 873 marcou a transição das carregadeiras de tamanho maior do chassi para a trajetória de elevação vertical.

 

Carregadeiras de Direção Deslizante: Série G

Carregadeiras equipadas com a nova cabine oferecem um ar-condicionado instalado de fábrica, mais espaço para os cotovelos, um assento mais confortável e instrumentação aperfeiçoada. O sistema hidráulico Power Bob-Tach também estreia com a Sperie G, dando aos operadores a capacidade de substituir implementos com o pressionar de um botão.

 

A 773 Turbo Série G edição 500K assinala o marco da produção da 500.000ª carregadeira Bobcat. Ela apresenta uma cabine fechada, aquecida e com ar-condicionado de fábrica, sistema Power Bob-Tach e motor diesel turbo como pacote “Gold” standard.

 

A A220 é a primeira carregadeira Bobcat a oferecer AWS (direção total) -- para operação de baixo impacto sobre superfícies sensíveis -- e direção deslizante para máxima manobrabilidade, ambas com o movimento de um botão. Ela também é a primeira carregadeira Bobcat a apresentar joysticks para controle de tração e operação do braço de elevação. Um modelo maior, o A300, é acrescentado à linha AWS em 2002.

 

O Modelo S185 substitui o 773 Turbo, com prefixo “S” para significar que é uma carregadeira de direção deslizante, e “185” indicando sua capacidade nominal de 1850 lb. Outros tipos de produtos têm designações similares: “T” para carregadeira compacta de esteiras, “A” para direção total, “E” para escavadeira.

 

A S300 com seu tamanho maior de chassi, continua a impulsionar a carregadeira de direção deslizante para serviços de construção e industriais mais exigentes. Equipada com um motor de 81 hp, a S300 com trajetória de elevação vertical tem capacidade de elevação de 1.360 kg. Uma carregadeira com trajetória radial,a S220, é introduzida no mesmo ano e tem um motor de 75 hp, com capacidade de 998 kg.

 

A S330 ostenta capacidade nominal de 1496 kg, tornando-a a maior da linha. Ela possui um motor diesel turboalimentado de 85 hp e velocidade de deslocamento de 19,2 km/h.


Carregadeiras de Direção Deslizante: Série M

A Série M dá início a outra completa reformulação da linha de carregadeiras. As primeiras a ser apresentadas são a S650 (trajetória de elevação vertical) e a S630 (trajetória radial). O inconfundível desenho da “cabine avançada” coloca o operador mais próximo do trabalho, dando melhor visibilidade do implemento e para todos os lados da carregadeira. Ela proporciona entrada e saída mais fáceis, cabine do operador vedada e pressurizada para um ambiente de trabalho mais limpo, melhor iluminação e a instrumentação eletrônica mais recente.

 

A S850 ganha novamente o título de “maior do mundo” com a capacidade nominal de 1791 kg, altura de elevação de 3,65 m e motor diesel de 92 hp.

 

Os modelos S750 e S770 com trajetória de elevação vertical completam alinha, com capacidades de 1451 e 1519 kg.

 

A carregadeira A770 AWS (direção total) substitui a A300. A AWS oferece a direção total de baixo impacto e a manobrável operação de direção deslizante com o movimento de um interruptor. Com o novo tamanho de chassi 700 e recursos da Série M, a A770 tem capacidade nominal de 1508 kg.

 

É apresentado o chassi tamanho 500 da série M. Seis modelos oferecidos, com capacidades de operação variando de 707 kg (modelo S510) a 952 kg (modelo S590) e motores classificados a 49 hp (modelos S510 e S530), 61 hp (modelos S550 e S570) e 66 hp (modelo S590).

 

O primeiro motor Tier 4 marca Bobcat de todos os tempos é usado nos chassis tamanhos 500 e 600 em 2014. Os novos motores, variando de 49 a 74 hp, são desenvolvido para reduzir significativamente a quantidade de material particulado criado na câmara de combustão, alcançando a conformidade com emissões da EPA Tier 4 sem usar um DPF (filtro de particulados de diesel).

 

A S450 é o último e o menor dos modelos de carregadeiras de direção deslizante da Série M, completando um ciclo de lançamento de cinco anos.

 

A S650 e a T650 edição especial são fabricadas para comemorar o marco de um milhão de carregadeiras Bobcat produzidas, 56 anos após a primeira carregadeira autopropelida Melroe em 1958. A carregadeira da edição especial estava disponível através dos distribuidores Bobcat participantes.

 

Carregadeiras Compactas (e Mini) de Esteiras

Bobcat entra no setor de CTL (carregadeiras compactas de esteiras). Usando a plataforma, braço de elevação e cabine de uma direção deslizante 863, o novo modelo 864 tem subestrutura das esteiras maciça para durabilidade. Esteiras de borracha dão à CTL excelente flutuação (isto é, baixa pressão sobre o solo) e tração superior, tornando-a um sucesso instantâneo. Ela prolonga a estação de construção, permitindo que os operadores entrem mais cedo no local de trabalho e trabalhem até mais tarde no ano. Com o tempo, haverá uma carregadeira de esteiras Bobcat® correspondente à maioria dos tamanhos de carregadeiras de direção deslizante. É um divisor de águas para a Bobcat e o setor.

 

A T190 é o segundo tamanho de modelo na linha de carregadeiras compactas de esteiras Bobcat. Ela usa a plataforma da carregadeira de direção deslizante 773/S185 com trajetória vertical e apresenta a popular cabine do operador Série G. A configuração do braço de elevação de trajetória vertical dá à T190 mais capacidade (861 kg a 35% da carga de tombamento), com relação a seu chassi de tamanho menor, um benefício que muitos clientes preferem para operação em locais apertados.

 

A 864 é relançada como T200.

 

A MT50 marca a entrada da marks Bobcat Company na categoria de produto mini carregadeira de esteiras. Ao contrário de carregadeiras com cabine, o operador caminha atrás dela para insuperável manobrabilidade. A MT50 pode passar por portões e corredores estreitos de quintais, com a flutuação e potência de uma carregadeira de esteiras. Ela tem capacidade de 1360 kg e motor de 81 hp.

 

A T300 é construída na plataforma da carregadeira de direção deslizante S300, assinalando o fim do modelo T200. Ela tem capacidade nominal de 1360 kg e motor de 81 hp.

 

A mini carregadeira de esteiras MT52 atualiza a MT50 com numerosas melhorias, incluindo o console do operador completamente novo e um novo sistema de segurança do operador. Mais notavelmente, a MT52 tem uma plataforma de operação embarcada opcional, removível para operação acompanhada pelo operador. A nova carregadeira tem capacidade de 235 kg, motor de 20 hp e mede menos de 92 cm de largura.

 

A linha de carregadeiras compactas de esteiras cresce para incluir os modelos T180 e T250 com trajetória de elevação radial, montados nas plataformas das carregadeiras de direção deslizante S160 e S220.

 

 

 

A mini carregadeira de esteiras MT55 é uma versão “bitola larga” porém com motor de 25 hp e 249 kg de capacidade. Ela tem 1,12 m de largura, com uma opção de esteira estreita de 91,4 cm.

 

A T140 foi adicionada à linha, baseada no tamanho de chassi da direção deslizante S130.

 

A T320 atende à demanda do mercado por uma carregadeira de esteiras maior e mais potente com um motor de 92 hp. Ela é o primeiro modelo a oferecer o sistema Roller Suspension™ que proporciona um deslocamento mais suave e confortável.

 

Carregadeiras Compactas de Esteiras: Série M

A Série M dá o pontapé inicial com as carregadeiras compactas de esteiras T650 (trajetória de elevação vertical) e a T630 (trajetória radial). A T630 apresenta capacidade nominal de 1.011 kg, a T650 com 1.165 kg e ambas usam o mesmo motor de 74 hp. As características da Série M incluem um inconfundível desenho de “cabine avançada” que coloca o operador mais próximo do trabalho, oferecendo melhor visibilidade do implemento e para todos os lados da carregadeira. Ela proporciona entrada e saída mais fáceis, cabine do operador vedada e pressurizada para um ambiente de trabalho limpo, melhor iluminação e a instrumentação eletrônica mais recente.

 

A T870 é o maior dos modelos de carregadeiras de esteiras Bobcat, com capacidade de 1.598 kg e altura de elevação de 3,65 m. Ela é equipada com um motor diesel de 99 hp. A subestrutura das esteiras Roller Suspension é oferecida como equipamento standard.

 

A T750 (85 hp turbo) e a T770 (92 hp turbo), ambas com trajetória de elevação vertical e altura de elevação de 3,35 m ocupam o chassi tamanho 700 com 1.508 kg e 1.576 kg de capacidade, respectivamente.

 

A T550 (trajetória radial) e a T590 (trajetória vertical) ocuparam o chassi tamanho 500 -- o coração da linha -- com 904 kg e 952 kg de capacidade, respectivamente.

 

O primeiro motor Tier 4 marca Bobcat de todos os tempos é usado nas carregadeiras compactas de esteiras tamanho 500 e no tamanho 600 no ano seguinte. O motor é desenvolvido para reduzir significativamente a quantidade de material particulado criado na câmara de combustão. Ele alcança a conformidade com emissões Tier 4 sem usar um DPF (filtro de particulados de diesel).

 

A T450 é o último e menor modelo na linha de carregadeiras compactas de esteiras da Série M. Apesar de seu tamanho compacto (1,42 m de largura com caçamba), a T450 tem motor diesel turbo de 61 hp e capacidade nominal de 635 kg.

 

Escavadeiras Compactas

Bobcat anuncia seus planos de entrar no mercado de escavadeiras hidráulicas compactas. Como esperado, Bobcat traria sua experiência em implementos para as escavadeiras, expandindo a gama de aplicações (e oportunidades de lucros) para os proprietários. O grande impacto veio com a introdução do sistema X-Change™ uma década mais tarde. O X-Change permitia que operadores de escavadeiras rapidamente removessem um implemento e mudassem para outro. Nas três décadas seguintes, Bobcat traria ao mercado diversas gerações de projetos do produto escavadeira.

Os modelos de escavadeiras compactas 56 e 76, fabricados no Japão, são as primeiras escavadeiras da marca Bobcat a chegar à América do Norte. A 56 tem uma profundidade de escavação de 1,67 m. A profundidade de escavação da 76 é 2,28 m.

 

 

 

A escavadeira 130 expande a faixa para 3,96 m de profundidade de escavação.

 

Os modelos 100 e 116 completam a primeira geração da linha de escavadeiras Bobcat “Série 100”. A 100 tem profundidade de escavação de 3,04 m e a 116 escava a até 3,5 m.

 

A escavadeira compacta, um conceito de produto bem desenvolvido na Europa e na Ásia, é relativamente uma recém-chegada na América do Norte, com vendas anuais de apenas algumas centenas de unidades. Ainda assim, o volume combinado -- e o sucesso da Bobcat até então -- são suficientes para justificar que a Bobcat fabrique sua própria. Inicialmente alguns componentes das escavadeiras eram comprados e outros fabricados internamente. Elas eram montadas em Bismarck, Dakota do Norte, fábrica onde os produtos agrícolas Melroe foram fabricados. Em 1990, Bobcat se torna o primeiro fabricante a fazer escavadeiras na América do Norte, um recorde que permaneceria por 25 anos.

 

A 220 é a primeira escavadeira compacta Bobcat a sair da linha em Bismarck. O número do modelo significa que ela é uma segunda geração de escavadeiras (“2XX”), com uma profundidade de escavação de 2,0 metros, (“X20”). (Observe a mudança para medidas métricas.)

 

A 225 se torna a segunda escavadeira compacta de fabricação Norte-americana, com profundidade de escavação de 2,5 m.  O modelo 231, o maior da série, escava a 3,1 m.

 

O desenvolvimento do produto continua rápido e impetuoso com as escavadeiras compactas Série 300. A linha inicialmente visa os modelos de médio alcance mais populares, incluindo a 331 e a 334, com profundidades de escavação de 2,8 m, 3,1 m e 3,4 m.

 

Dois novos modelos da Série 300 são acrescentados, com a 320 e a 325 substituindo as originais 220 e 225, a 2,0 e 2,5 m de profundidade de escavação.

 

A 337 expande a linha com 3,7 m de profundidade de escavação.

 

A demanda dos clientes pede mais opções para condições diferentes de escavação, então Bobcat começa a oferecer variações de braço longo e braço extensível. A 341 é a primeira, uma versão de braço longo da 337. A 331E é o primeiro modelo com braço extensível.

 

A 322 substitui o modelo 320, apresentando subestrutura retrátil hidraulicamente para operação em locais apertados. Retraída para transporte, a 322 mede somente 99 cm de largura.

 

Um novo enfoque no projeto aparece nas escavadeiras Série D. Elas foram desenhadas para facilidade de fabricação, para reduzir custos e refletir as necessidades dos proprietários de escavadeiras. Os modelos Série D apresentam uma porta traseira ampla, de abertura giratória, oferecendo excepcional facilidade de manutenção do motor e fácil acesso ao sistema hidráulico. Os novos modelos também têm nova instrumentação, com monitoramento, partida sem chave e proteção de desligamento automático.

O enfoque da Bobcat nos implementos se reflete no inovador sistema X-Change. Pela primeira vez os operadores têm controle auxiliares na ponta dos dedos para os implementos hidráulicos. A propaganda e a literatura começam a mostrar escavadeiras com muitos implementos e aplicações diferentes. Por fim eles incluem perfuradores, rompedores, placas compactadoras e garras de aperto, mais uma variedade de tamanhos e tipos de caçambas que podem ser facilmente substituídas.

 

As escavadeiras compactas Série G de última geração são as primeiras no setor a oferecer ar-condicionado de fábrica, bem como a agora popular opção em carregadeiras Bobcat. As opções de braço longo são abundantes, com a 323, 325/328 com braço longo, a 331/334 com braço longo, a 337/341 com braço longo e a 331E com braço extensível.

 

As escavadeiras Bobcat Série G 400 são lançadas com estilo arredondado, sistema hidráulico aperfeiçoado, cabine mais espaçosa ZHS (projeção traseira zero), característica que mantém a traseira da escavadeira dentro da largura da subestrutura de esteiras. Os modelos 430 ZHS e 435 ZHS são ideais para trabalho em fundações.

 

A 442 estende o limite do termo “mini escavadeira”. Tecnicamente conhecida como “midi escavadeira,” a 442 preenche a lacuna entre escavadeiras grandes e mini escavadeiras. Ela tem profundidade de escavação de 4,2 m e projeção zero do giro traseiro.

 

A 425 estende a faixa 400 para baixo com uma escavadeira de 2,5 m e a cada vez mais popular característica de Projeção zero do giro traseiro.

 

A 418 se torna o menor modelo de escavadeira Bobcat, com profundidade de escavação de 1,8 m. O modelo com projeção zero do giro traseiro tinha subestrutura retrátil hidraulicamente, medindo somente 71,1 cm retraída.

 

Escavadeiras Compactas: Série M

O modelo E32 é o primeiro da geração Série M de escavadeiras Bobcat, iniciando uma reformulação completa do desenho da linha pelos cinco anos seguintes. A E32 substitui a 331, que fazia parte da linha Bobcat desde 1993. A numeração dos modelos muda novamente para refletir a terminologia da indústria, tornando a E32 uma escavadeira da classe de peso de operação de 3,2 ton com projeção traseira convencional.

 

A E35 (3,5 ton) é introduzida com os modelos E60 (6,0 ton) e E80 (8,0 ton), muito maiores. Os modelos E42, E45 e E50 se seguem mais tarde durante o ano.

 

A E60 expande a linha de escavadeiras Bobcat na classe de 6 ton e a E80 substitui a 442 na classe de 8 ton.

 

Os modelos E63 e E85 são máquinas de 6 e 8 ton atualizadas, substituindo os modelos E60 e E80.

 

O modelo E20 com projeção traseira zero substitui a 324.